Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  Biologia
  •  Economia
  •  História
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática

 

Aborto

O que é o Aborto

Na medicina, o termo Aborto designa a expulsão prematura do embrião ou feto de dentro do útero materno, ocorrida por qualquer motivo, antes da 28ª semana de gravidez e que resulta na sua morte. Antes desse período, apenas muito excepcionalmente o feto pode sobreviver fora do útero.

Consoante a causa, o aborto pode ser classificado como espontâneo (aborto não provocado deliberadamente) ou induzido (abordo provocado deliberadamente):

  • Aborto espontâneo: é o fim espontâneo ou acidental da gravidez em resultado da expulsão do embrião ou feto antes de este ter a capacidade para viver independentemente da mãe. A razão mais habitual é a existência de uma mal formação no feto e que impede o seu normal desenvolvimento. Esta mal formação pode ser herdada, provocada por uma lesão da mãe ou em resultado de uma doença infecciosa, vascular, entre outras. O primeiro sintoma de um aborto em preparação é o derramamento de sangue vaginal, o que exige imediata atenção médica. Os abortos espontâneos ocorrem geralmente entre o terceiro e o quarto mês de gravidez.

  • Aborto induzido: é um aborto provocado deliberadamente (por isso também designado por interrupção voluntária da gravidez), podendo ocorrer através da ingestão de medicamentos ou através de meios mecânicos. Existe uma grande discussão sobre a ética deste tipo de aborto, a qual passa por dois pontos essenciais: (1) qual a primazia: o direito da mulher grávida ou o direito do feto ou embrião? (2) Em que momento se pode considerar o feto ou embrião como um ser humano (ou ser vivo) – no momento da conceção, no nascimento, ou num qualquer momento intermédio?
358 Visualizações 6 Total
358 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo