Abcesso Periodontal

Abcesso Periodontal, também suporta a designação Abscesso Periodontal refere-se a uma lesão tumoral. Abcessos periodontais com exsudado nos tecidos periodontais, com a formação de exsudado…

Abcesso Periodontal, também suporta a designação Abscesso Periodontal refere-se a uma lesão tumoral

Abcessos periodontais com exsudado

nos tecidos periodontais, com a formação de exsudado, vulgarmente conhecido como pus. Assim como o o abcesso periapical pode ser definido por crónico ou agudo. É muitas vezes confundido com o abcesso periapical apesar de ter algumas diferenças, quer ao nível da forma (Ao passo que o abcesso periapical é mais localizado, o abcesso periodontal é mais generalizado, além disso ao passo que o abcesso periapical regra geral forma uma fístula por onde drena o exsudado, o abcesso periontal drena o exsudado pela bolsa periodontal). Conforme o nome indica, o abcesso periodontal recebe esse nome pelo diagnóstico.

O abcesso periodontal tem duas causas frequentes. A maioria dos casos o abcesso relaciona-se à periodontite ou gengivite (apesar de ser mais frequentemente relacionado com a Periodontite), onde a infeção tem origem no biofilme (ou placa bacteriana) que está presente nas bolsas periodontais. Podem surgir também após destartarizações que não removem completamente o cálculo subgengival e quando o ligamento periodontal tenta aderir ao dente é impedido por cálculo. Isso pode resultar na formação de um abcesso. No entanto, pode acontecer abcessos periodontais formarem-se por motivos não relacionados com a periodontite. A impactação de um corpo estranho no local também podem causar abcessos. Em cima foi citado um cálculo dentário, mas também podem ser espinhas do peixe, pedaços de ossos, fio ou fita dentária que se impactam num dente. O tratamento para estas situações passa primariamente por remover a causa do abcesso.

Para o diagnóstico e classificação de um abcesso periodontal é importante avaliar os sinais e sintomas clínicos e radiológicos. Um sinal evidente de um abcesso periodontal é uma bolsa periodontal profunda (regra geral, mais profunda, na casa dos 6 milímetros (mm), ou mais). Outro sinal muito comum é a supuração através da bolsa (apesar de admitir também, em casos raros, a supuração através de uma fístula). Além disso a região afetada é ovoide ao longo da porção lateral da raiz. Além disso, existe hemorragia à sondagem (podendo o mesmo não existir ou ser menos evidente em casos de pacientes com hábitos tabágicos), e o dente frequentemente sofre de mobilidade.

Os sintomas podem incluir dor, sensibilidade à percussão, e em alguns casos, elevação da temperatura corporal e linfodenopatia regional. No exame radiológico, a imagem do tecido ósseo demonstra em muitos casos perdas ósseas, e uma região mais escura nas zonas do ligamento periodontal. Contudo, a observação radiográfica apenas pode levar a dúvidas com relação a se é uma lesão periapical ou periodontal. A presença de dentes são regra geral é suficiente para fazer o diagnóstico diferencial em imagiologia.

A presença de cáries na região do abcesso normalmente significa que estamos presentes um abcesso periapical ao invés de um periodontal.

O tratamento do abcesso periodontal passa por várias fases. Em primeiro lugar há lugar à drenagem do abcesso. Depois disso é realizada uma destartarização junto com um alisamento radicular. Este pode ter que ser feito debaixo de anestesia em vista das dores associadas ao abcesso. No final do tratamento, com frequência faz-se uma irrigação subgengival com iodopovidona. Também é possível fazer-se uma irrigação com clorexidina, no entanto, a clorexidina tem um potencial para penetração inferior à iodopovidona, provocando muitas vezes um fechamento da gengiva deficiente, sendo por isso preferível a irrigação com iodopovidona. Após este tratamento mecânico, e com frequência químico é explicado ao utente como controlar a placa bacteriana em casa. Pode-se nesta altura usar vários meios de remoção de placa bacteriana, às vezes em conjunto. Escovagem dos dentes, Fio dentário, Escovilhões, irrigadores orais, são usados juntos, e de acordo com as necessidades dos pacientes para controlo de placa bacteriana. Pode existir a regressão do abcesso periodontal, mas existe a necessidade de uma constante observação da parte do profissional de saúde.

2072 Visualizações 2 Total
2072 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter