Acetileno

O acetileno, também conhecido por etino, é um hidrocarboneto da classe dos alcinos. É o alcino mais simples, constituído por dois (…)

O acetileno, também conhecido por etino, é um hidrocarboneto da classe dos alcinos. É o alcino mais simples, constituído por dois carbonos e dois hidrogénios. Os dois átomos de carbono estão ligados entre si através de uma ligação tripla e a sua fórmula molecular é C2H2.

Por ser constituído apenas por dois átomos de carbono e por dois átomos de hidrogénio apresenta-se como sendo muito leve. Em contacto com o ar atmosférico tende a subir por ser menos denso que este.

Trata-se de um gás incolor, de odor desagradável, devido às impurezas que o acompanham, pois quando está puro, apresenta cheiro agradável. Este gás liquefaz à temperatura de -83⁰C e solidifica a -85⁰C.

Por ser um alcino, este composto é muito instável, devido à ligação tripla que possui, e decompõe-se facilmente quando é submetido a pequenas compressões, libertando uma certa quantidade de energia.

Também é um gás muito combustível, cuja queima de 1 mol liberta mais de 26oo kJ de energia.

O acetileno foi descoberto por Edmund Davy, em 1836, em Inglaterra mas foi Berthelot o primeiro a sintetiza-lo através de um arco voltaico produzido entre eletrodos de grafite numa atmosfera de hidrogénio, de acordo com a seguinte reação:

2C + H2 → C2H2.

Atualmente, a sua reação de obtenção é realizada entre o carbeto de cálcio (CaC2) e a água, de acordo com a reação apresentada abaixo:

CaC2 + 2H2O → Ca(OH)2 + C2H2

O carbeto de cálcio reage com a água líquida formando hidróxido de cálcio e acetileno gasoso.

Relativamente às aplicações deste composto pode-se dizer que, devido à sua queima extremamente exotérmica, é usado em larga escala na solda autogénica, no corte de metais por maçarico, na fabricação de objetos de vidro e em diversos processos que requeiram altas temperaturas.

As suas aplicações na indústria química como matéria-prima, encontra-se a síntese de centenas de compostos, os quais se destacam o etileno, o etanol, diversos compostos organoclorados, especialmente solventes como o clorofórmio e o ácido acético.

Este composto também é usado na produção de borracha sintética e polímeros.

No que diz respeito aos cuidados a ter com o acetileno, deve-se ter alguns cuidados especiais, pois trata-se de um gás asfixiante com elevado grau de inflamabilidade, porém não é tão nocivo ao organismo humano se for exposto a níveis moderados.

O maior risco do acetileno é a capacidade que este tem em deslocar massas de ar e, consequentemente, oxigénio atmosférico.

É muito reativo com halogénios, oxigénio, cobre, mercúrio e prata, por isso, deve ser mantido afastado destas mesmas substâncias.

Quanto ao seu transporte, este deve ser feito em cilindros apropriados.

464 Visualizações 1 Total

References:

  • Chang, R., «General Chemistry», McGraw-Hill, 4º Ed., 1990.
464 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo