Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  História do Brasil
  •  História de Angola
  •  História de Moçambique
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática

 

Processo de Comunicação

O conceito de Processo de Comunicação, tem suscitado o interesse de várias ciências tais como a Filosofia, a História, a Geografia, a Psicologia, a Sociologia, a Etnologia, a Economia, as Ciências Politicas, a Biologia e muitas outras. No entanto, ao longo da sua construção, os processos de comunicação têm estado continuamente à procura de legitimidade científica (Mattelart, 1999).

A comunicação tem lugar quando uma pessoa transmite ideias ou sentimentos a outra ou outras pessoas, sendo a sua eficiência avaliada pela semelhança entre a ideia transmitida e a ideia recebida. No entanto, comunicar não significa apenas falar às pessoas; significa também ouvi-las, posto que ouvir como falar é um acto de comunicação.

Assim comunicação não é apenas a transmissão duma mensagem mas sim a transmissão dessa mensagem com fim de suscitar uma resposta específica. Pelo que se pode definir comunicação como sendo o processo e pelo qual um emissor se relaciona comum receptor através duma mensagem transmitida em código por um canal.

Ao definir-se comunicação fez-se referência a alguns elementos que permitem a sua realização. Estes elementos são designados por elementos do processo de comunicação e que são: o emissor, o receptor, a mensagem, o código, o canal e o contexto.

Processo de Comunicação - Elementos Fundamentais

Processo de Comunicação – Elementos Fundamentais

Em todo o processo de comunicação interpessoal estão sempre presentes estes 5 elementos fundamentais que se relacionam de uma forma dinâmica: emissor, receptor, canal, e feed-back.

  • O emissor é o ponto de partida do processo de comunicação, quem transmite a mensagem.
  • O receptor é o destinatário da mensagem, quem recebe a mensagem.
  • O canal é o meio através do qual a mensagem é transmitida. Pode ser cara-a-cara (ar), por carta, telefone, etc.
  • A mensagem é o conteúdo da comunicação enquanto que o código utilizado na transmissão da mensagem é o que dá forma à comunicação.
  • O feed-back é a informação de retorno que é transmitida em resposta à mensagem inicial.

O emissor é o que emite uma mensagem num determinado código. A actividade do emissor é a de traduzir num código o que vai transmitir e a do receptor e de receber de descodificar o código utilizado. No processo de aprendizagem o professor é o emissor e o aluno o receptor.

A mensagem é o conteúdo da comunicação – o que se comunica ou se quer comunicar. A mensagem no ensino é a matéria transmitida pelo professor.

O código não é mais que símbolos que quando agrupados e combinados formam conjuntos significativos. As letras do alfabeto duma língua são símbolos que agrupados em palavras constituem um código, os idiomas, o sistema morse, o sistema Braille, os sinais de bandeiras, etc., são exemplos de códigos utilizados na comunicação.

Torna-se evidente que havendo um emissor, um receptor e uma mensagem elaborada num código comum a ambos é necessário um meio pelo qual a mensagem seja transmitida e ponha em contacto o emissor com o receptor. Esse meio é o canal que poderá ser na comunicação através de linguagem verbal, as ondas sonoras propagadas através de vibração do ar na comunicação oral frente a frente ou os materiais de transmissão, aparelhos de televisão, rádio telefone, etc. na comunicação à distância e o papel na comunicação escrita.

Por outro lado e embora a mensagem esteja bem elaborada e num código comum ao emissor e receptor é necessário que estes estejam integrados no mesmo contexto e que a mensagem faça referência a objectos desse contexto.

Resumindo, para haver comunicação entre emissor e receptor é necessário que: exista um canal de comunicação, a mensagem esteja bem elaborada, ambos conheçam o código e estejam integrados no mesmo contexto.

Investigações e estudos mais actuais, tais os trabalhos de Shannon e Weaver e de Schramm, teóricos e investigadores das ciências da comunicação, descrevem um processo geral de comunicação mais útil em todas as situações. Para eles, a comunicação é um processo que segue um fluxo bem definido, com o ponto de partida e propósito na forma de mensagem a ser transmitida.

A mensagem tem um fluxo que vai de uma fonte (o emissor) a um receptor. Para isso, a mensagem (codificada (convertida em um formato simbólico) e transmitida por um media (canal) até o receptor que traduz (codifica) a mensagem ao receptor).

O resultado é a transferência de significado de uma pessoa para outra. Assim, segundo as suas investigações, o processo de comunicação passa a ser composto por 7 partes, ao invés de 5, como anteriormente referidos.

Esses 7 elementos do Processo de comunicação, são:

1. Fonte. É o emissor ou comunicador que inicia a comunicação por meio da codificação de um pensamento. A fonte envia uma mensagem.

2. Codificação. Para que a mensagem seja transmitida, precisa ser codificada, ou seja, seus símbolos devem ser traduzidos em uma forma que possa ser transmitida adequadamente pelo canal escolhido.

3. Canal. É o veículo ou a medio pelo qual a mensagem é enviada e transmitida O canal é o portador da mensagem e é seleccionado pelo emissor. O canal é o meio que existe fora do comunicador e que pode ser percebido por todos.

4. Descodificação. Para a mensagem ser recebida, os seus símbolos devem ser traduzidos para que possam ser compreendidos pelo receptor. A descodificação é um processo em que a mensagem é traduzida na mente do receptor. Quando a comunicação é correcta, a ideia ou a imagem mental resultante corresponde à ideia ou imagem mental do emissor.

5. Receptor. É o sujeito a quem a mensagem se dirige. É o destino final da comunicação. Pode ser chamado também de destinatário.

6. Retroacção. O elo final do processo de comunicação é a retroacção. Quando a fonte de comunicação descodifica a mensagem que foi codificada, e a mensagem é devolvida, temos a retroacção. A retroacção – ou o feedback – faz a verificação do sucesso na transmissão da mensagem, como originalmente pretendida.

A retroacção é a reacção do destinatário à mensagem enviada. O emissor pode utilizar a retroacção para assegurar uma comunicação bem-sucedida. Se a reacção do destinatário é inapropriada, o emissor pode concluir que a comunicação não foi bem-sucedida e que a mensagem não foi transmitida. A retroacção pode ser verbal ou não-verbal.

7. Ruído. Refere-se aos factores que podem distorcer uma mensagem. O ruído pode ocorrer em qualquer etapa do processo de comunicação.

O processo de comunicação é sistémico, pois cada etapa constitui um subsistema ou parte integrante do conjunto. A influência em qualquer subsistema afecta o funcionamento do sistema todo. Na prática, a comunicação deve ser considerada como um processo bidireccional para que seja eficaz. Isso significa que a comunicação é um processo que caminha em duas mãos: da fonte ou emissor para o destino, e vice-versa.

No processo de comunicação, o destinatário deve desempenhar a operação inversa da fonte para reconstruir o estímulo recebido e assim derivar o significado original. Uma comunicação eficaz ocorre quando o destinatário descodifica a mensagem e agrega-lhe um significado que se aproxima da informação ou ideia que a fonte tentou transmitir.

87 Visualizações 1 Total

References:

BARROS, Aidil Jesus da Silveira; LEHFELD, Neide Aparecida de Souza. Fundamentos da Metodologia Científica. Pearson Prentice Hall. São Paulo, 2007

BERLO, David K. O Processo da Comunicação – Introdução à Teoria e à Prática. Martins Fontes, 2003

FRANÇA, Fábio; LEITE, Gutemberg. A comunicação como estratégia de recursos humanos. Qualitymark. Rio de Janeiro, 2007

MATTELART, A.; MATTELART, M. História das teorias da comunicação. Loyola. São Paulo, 1999

TERCIOTTI, Sandra Helena. Comunicação empresarial na prática. Sandra Helena Terciotti, Isabel Macarenco. Saraiva. São Paulo, 2010

87 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo