Marketing Digital

O Marketing Digital é genericamente definido como o conjunto de ações do Marketing Tradicional que recorre às tecnologias digitais para a promoção de um bem ou serviço. Assim como no marketing tradicional, o Marketing Digital pretende converter leads em clientes, divulgar produtos ou serviços, aumentar a notoriedade de marcas, fortalecer a fidelização de clientes, entre outros objetivos definidos no Plano de Marketing de cada organização. O termo “Marketing Digital” é também conhecido por “Online Marketing”, “Internet Marketing”, “Emarketing“ e “Web Marketing”.

O conceito Marketing Digital surgiu em finais do séc. XX em simultâneo com a introdução e evolução da era digital. Ainda que mencionado já nos anos 90, é sobretudo a partir de 2000 que o conceito tomou forma, tornando-se cada vez mais sofisticado. Desde então, o Marketing Digital tem assumido um papel crescente e preponderante na criação e gestão dos relacionamentos com clientes e potenciais clientes.

A rápida evolução dos meios digitais tem criado novas oportunidades e desafios para os profissionais de Comunicação e de Marketing. Tem-se assistido a uma migração dos tradicionais meios de comunicação para os canais digitais – os habituais folhetos, outdoors, brochuras e catálogos passaram a ser maioritariamente desenvolvidos e apresentados digitalmente. Enquanto até há alguns anos atrás grande parte dos budgets de comunicação era destinado à impressão destes elementos, hoje em dia, verifica-se uma redução significativa do formato “papel”. O mesmo se aplica aos anúncios televisivos e de rádio – a maioria das empresas preferem apostar noutros suportes que possuem um maior contacto com o público.

O recurso ao Marketing Digital tem inúmeras vantagens comparativamente aos tradicionais canais:

  • Mais económico: Os recursos financeiros necessários para divulgar produtos ou serviços são bastante menos elevados. Ainda, que seja sempre necessário algum investimento, existem inúmeras ferramentas gratuitas ou parcialmente gratuitas: websites para criação de blogs, aplicações para envio de newsletters (Sendblaster e Mailchimp), redes sociais (Facebook, LinkedIn, Instagram e Twitter), plataformas de análise às estatísticas de websites (Google Analytics), entre outras;
  • Maior alcance: Enquanto os meios tradicionais de algumas campanhas baseadas, por exemplo em outdoors e muppies, estão sempre limitadas à dimensão da campanha em termos geográficos, o mesmo não acontece no mundo digital. Aqui, o alcance pode atingir um nível mundial: uma campanha inserida no Facebook rápida e facilmente atinge a escala mundial.
  • Elevada interatividade com o público: a internet possibilita uma comunicação bilateral com o público, permitindo assim conhecê-lo melhor através das suas opiniões, sugestões e comentários – gera-se informações do foro comportamental, psicológico, demográfico e cultural que fomentam a criação de campanhas eficientes.
  • Mensurabilidade: os canais digitais que recorrem à internet permitem medir um conjunto bastante alargado de dados. A maioria das ferramentas digitais permitem contabilizar informações tais como o número de envios, visitas, leituras, cliques, tempo dispensado em cada página, o alcance de determinadas campanhas, origens geográficas e demográficas, e permite ainda identificar o utilizador em causa.
  • Segmentação: em seguimento ao já referido acima, é fácil concluir-se a facilidade de segmentação do público que era digital permite. A quantidade de informação retida sobre os utilizadores, capacita os profissionais do marketing a melhor direcionar as suas campanhas ao seu público-alvo
  • Agir em tempo real: As ferramentas digitais permitem que em tempo real seja analisado o desempenho de determinada campanha, permitindo assim reforça-la ou abandoná-la logo que necessário.

É de extrema importância que os profissionais do Marketing e de Comunicação estejam sempre ao corrente das tecnologias existentes no mercado, das suas potencialidades e das suas evoluções, pois elas permitem a obtenção de dados importantíssimos para um desenvolvimento eficiente do seu trabalho assim como permitem às empresas um maior retorno sobre o investimento (ROI).

Algumas ferramentas do Marketing Digital

  • Search Engine Marketing: otimização de sites nos motores de busca (Google, Yahoo, Bing, Ask, AOL …)
  • Ad Networks: anúncios publicitários no formato de banner localizados em vários sites ou portais;
  • Email Direct Marketing: estratégia assente no envio de emails a uma base de contactos. Aqui alerta-se que o objetivo não é o de ter uma lista infindável de contactos, pois o resultado será ser considerado como spam, mas sim ter uma base de contactos autorizada e bem trabalhada.
  • Publicidade Nativa ou Native advertising: Um conceito bastante recente e que visa enfrentar a perca de eficiência da publicidade no típico formato de banner. Este tipo de publicidade paga e identificada pretende ser discreta e estar integrada de forma natural no conteúdo de uma determinada página como se do seu conteúdo informativo fizesse parte – o layout da publicidade é habitualmente coerente com o layout do portal ou do site onde está inserido. Este tipo de publicidade está associado ao Marketing de Conteúdo.
  • Inquéritos online: uma forma de obter a opinião direta dos clientes sobre campanhas, produtos, serviços ou até mesmo sobre o site da organização.
  • E-books: conteúdos semelhantes à de um catálogo mas em formato digital para ser visualizado em vários equipamentos eletrónicos. Os formatos mais usuais são o PDF, HTML e o ePUB.

Finalmente, convém ainda mencionar que o Marketing Digital recai também sobre os telemóveis através de estratégias, tais como, o envio de SMS e MMS, o retorno de chamadas e ainda, as melodias de espera.

 

949 Visualizações 1 Total
949 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.