Marketing Cultural

Conceito, história, utilidade e benefícios da utilização de estratégias de Marketing Cultural

marketing cultural
Este artigo é patrocinado por: «A sua instituição aqui»

Marketing Cultural é o conjunto de ações de marketing utilizadas no desenvolvimento de um projeto cultural.

 

Marketing Cultural é assim o conjunto de ações ou estratégias de marketing que utilizam a cultura para divulgar, projetar e/ou fixar a imagem, nome, produto ou serviço de uma organização, empresa, projeto ou marca. Por outras palavras, o Marketing Cultural é aplicado por meio de estratégias de comunicação empresarial e governamental a uma população por se associar à cultura (conjunto de padrões de comportamento, crenças, conhecimentos, costumes, etc, que distinguem um grupo social). Fomentar projetos culturais permite a troca de interesses: de um lado, o reconhecimento e do outro, a satisfação pessoal ou de um grupo. Utilizar essas ações pode ser benéfico, há um retorno financeiro apoiada nas leis de incentivo fiscal, além da contribuição do reforço cultural para a sociedade.

 

Um pouco de história…

O Marketing Cultural surgiu em 1966, quando Rockfeller, no seu discurso “Cultura e Corporações”, afirmou que quando uma empresa investe em cultura, está a beneficiar-se a si mesma. Porém, o Marketing Cultural só começou a desenvolver-se na década de 90, mas desde então tem ganho cada vez mais força, pois apresenta soluções relativamente baratas e ainda consegue atingir exigências de mercado como a diferenciação da marca, diferenciação do mix de comunicação para o seu público e inserção na sociedade como uma empresa socialmente responsável.

Hoje, o Marketing Cultural é abordado em cursos universitários e há um mercado aberto a profissionais com competências na área, como editoras e produtoras de cinema e de eventos, entre outras.

Na verdade, em qualquer empresa o objetivo final é o mesmo: a venda do produto/serviço. O canal é que pode ser diferente. Aqui, no Marketing Cultural, os principais alvos de comunicação não são diretamente os consumidores, mas mais os jornalistas, ou seja, os que desempenham funções de edição ou de crítica.

 

Para que serve o Marketing Cultural?

O Marketing Cultural é uma estratégia utilizada pelas empresas para, através de patrocínios em projetos culturais, agregar valor às suas marcas, produtos e serviços. É uma ferramenta de comunicação que se bem implementada, oferece vantagens para os patrocinadores, artistas, produtores e cidadãos em geral.

O Marketing Cultural é poderoso devido à ligação que cria com o público e pelas ações que pode envolver. Entre elas, por exemplo:

 

Endomarketing – Exemplo: distribuição de convites para os eventos aos familiares dos colaboradores

Marketing de relacionamento – Exemplo: discurso de homenagem num evento.

Marketing direto – Exemplo: entrega de publicidade ao público de um evento.

Merchadising – Exemplo: utilização de um produto para sua associação com uma figura pública.

Marketing editorial – Exemplo: publicidade nos jornais e revistas sobre um evento.

 

No fundo existe uma grande variedade de formas no Marketing Cultural, por isso já há muitas empresas a desejarem associar-se à cultura.

Os projetos culturais são bem vistos pela sociedade e as empresas que os promovem ganham mais notoriedade e acabam por fechar mais vendas como consequência indireta.

 

Por que deve uma empresa fazer Marketing Cultural?

Em primeiro lugar para se diferenciar da concorrência. Em segundo lugar, para diversificar as suas estratégias de comunicação para com o seu público. E em terceiro, para se posicionar como socialmente responsável e mostrar aos consumidores que não está apenas focada no lucro do negócio.

 

Como fazer Marketing Cultural?

A partir do momento em que uma empresa leva a cabo uma ação de marketing usando como ferramenta a cultura, está a fazer Marketing Cultural. A forma de obter leads, transformá-los em clientes e mais tarde em clientes fiéis é que pode ser diversa e menos quantificável. Além disso, o patrocínio nem sempre se traduz na entrada de capital, pode ser, por exemplo, uma permuta ou parceria. O que importa é que a ação de Marketing Cultural escolhida tenha um objetivo definido que, naturalmente, seja adequado ao perfil da empresa e público-alvo. Algumas empresas preferem associar a sua marca ao património histórico, por exemplo, enquanto outras preferem associar-se a outro tipo de patrocínio, como festivais. Importante é que o critério tenha em vista o retorno, seja institucional ou de vendas e que responda ao perfil da empresa e do consumidor. Depois de pensado esse objetivo da ação de Marketing Cultural, a empresa pode, inclusive, associar a ação a outras ações de marketing.

 

Qual a diferença entre Marketing Cultural e mecenato?

Marketing Cultural é uma ação que relaciona (através de um canal de comunicação) a empresa com o público. Não se trata de um patrocínio por caridade, o objetivo é obter retorno. No mecenato, não se aguarda retorno. Dai que na elaboração da proposta de patrocínio se devam destacar as qualidades culturais do projeto, sim, mas também a sua adequação aos produtos/serviços da empresa e às vantagens que lhe pode oferecer.

 

469 Visualizações 1 Total
469 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.