Rentabilidade (ou Rendibilidade) do Capital Próprio

Apresentação do rácio Rentabilidade dos Capitais Próprios (ou ROE – Return on Equity). Seu significado e interpretação. Fórmula de cálculo…

A Rendibilidade (ou Rentabilidade) do Capital Próprio (RCP), em inglês Return on Equity (ROE), é um indicador económico, muito utilizado nas análises económicas e financeiras, que mede a capacidade dos capitais próprios da empresa em gerar retorno financeiro. Dito de outra forma, a RCP procura avaliar a eficiência e capacidade de gestão dos investimentos dos detentores do capital da empresa em termos de produção de resultados financeiros. Assumindo que os capitais próprios da empresa representam a sua situação patrimonial líquida, isto é, o seu valor contabilístico, pode-se considerar a rendibilidade do capital próprio como sendo a rendibilidade da própria empresa.

Quanto maior o valor da RCP, melhor será a performance da empresa na utilização dos investimentos dos seus proprietários. Se, por exemplo, o valor da RCP for igual a 0,1 (ou seja, 10%), tal significa que cada euro de investimento dos proprietários é convertido em 10 cêntimos de resultados líquidos. A RCP é, portanto, muito útil para efectuar comparações de performance entre diversas empresas ou entre diversas aplicações de capital alternativas.

Cálculo da RCP

O cálculo da Rendibilidade dos Capitais Próprios é efectuado pela divisão dos resultados líquidos pelo valor dos capitais próprios da empresa da empresa.

RCP = RL / CP
em que RCP é a Rendibilidade dos Capitais Próprios, RL os Resultados Líquidos e CP os Capitais Próprios médios no período considerado.


Decomposição da RCP

Muitos analistas decompõem o rácio de rendibilidade dos capitais próprios num rácio de rendibilidade líquida do activo (também conhecido pela sigla inglesa ROA e que dá uma ideia de eficiência na utilização dos activos) e num multiplicador do endividamento (que mede o grau de endividamento da empresa e, portanto, de alavancagem financeira) permitindo aprofundar e compreender melhor as implicações de determinadas medidas sobre a rendibilidade:

RCP = RL / CP = (RL/A).(A/CP)
em que RCP é a Rendibilidade dos Capitais Próprios, RL os Resultados Líquidos, A o Ativo Líquido médio do período considerado e CP os Capitais Próprios médios no período considerado.

Tendo em conta que RL/A representa a rendibilidade do activo e A/CP representa o nível de endividamento, torna-se assim fácil perceber que o ROE depende em simultâneo do grau de retorno gerado pelo conjunto de todos os activos e do efeito multiplicador do endividamento (o chamado efeito de alavancagem financeira).

Por sua vez, o rácio de rendibilidade líquida dos activos pode ainda ser decomposto em dois outros rácios: um de rendibilidade líquida das vendas (que dá uma ideia de margem líquida) e um outro de rotação dos activos (que mede o grau de transformação dos activos em vendas):

RCP = (RL/VN).(VN/A).(A/CP)
em que RCP é a Rendibilidade dos Capitais Próprios, RL os Resultados Líquidos, VN o Volume de Negócios, A o Ativo Líquido médio do período considerado e CP os Capitais Próprios médios no período considerado.

 

Desta forma, a RCP depende positivamente da margem líquida de vendas, do grau de utilização dos activos e do grau de endividamento.

11617 Visualizações 18 Total
11617 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter