Kanban

Apresentação do conceito de Kanban. Objectivos do método Kanban. Como aplicar o método Kanban. Tipos de Kanban.

Conceito de Kanban

Kanban é uma expressão japonesa com origem nos cartões utilizados nas empresas japonesas para solicitar componentes a outras equipas da mesma linha de produção, e que designa um método de fabrico em série, desenvolvido na Toyota Motor Company por Taiichi Ohno, aplicado aos processos de aprovisionamentos, produção e distribuição, seguindo os princípios do Just-in-Time (JIT).

Podemos dizer que o método Kanban é um método que determina a produção a partir da procura: de facto, o ritmo de produção é determinado pelo ritmo de circulação de Kanban’s, o qual, por sua vez, é determinado pelo ritmo de saída dos produtos a jusante do fluxo de produção. Funciona, portanto, como um sistema de sinais visuais que informam os intervenientes no processo sobre o que, quando e quanto produzir, sendo sempre efectuado de trás para a frente, ou seja, é o fluxo de saída que determina o fluxo de produção a montante. Ao funcional desta forma, o kanban evita que sejam produzidos produtos não requisitados, eliminando perdas por excesso de stocks e por sobre-produção.

Actualmente o método físico de Kanban tem vindo a ser substituído pelo método electrónico (o e-Kanban) evitando problemas como a perda de cartões e conferindo maior rapidez na actualização do quadro de tarefas a efectuar.

Objectivos/funções do método Kanban

Podemos identificar como principais objectivos do método Kanban os seguintes:

  • regular internamente as flutuações da procura e o volume de produção em cada secção de forma a evitar a transmissão e ampliação dessas flutuações;
  • minimizar as flutuações do stocks de produto acabado com o objectivo de reduzir os custos de stockagem;
  • descentralizar a gestão da fábrica, criando condições para que as chefias directas desempenhem um papel de gestão efectiva da produção e dos stocks;
  • produzir as quantidades solicitadas no momento em que são solicitados.

Aplicação e regras do método Kanban

Pelas suas características, o método Kanban apenas pode ser aplicado em sistemas de produção repetitiva, em que os produtos são estandardizados e a produção é relativamente estável, sendo obrigatório que o processo de produção esteja organizado em série.

Segundo o seu criador, Taiichi Ohno, o kanban deve respeitar determinadas regras para ser eficaz, nomeadamente:

  • O processo subsequente deve retirar, no processo precedente, os produtos necessários nas quantidades certas e no tempo correto;
  • O processo precedente deve produzir os seus produtos nas quantidades requisitadas pelo processo subsequente;
  • Nenhum item pode ser produzido ou transportado sem um kanban;
  • Produtos com defeito não devem ser enviados ao processo seguinte;
  • O número de kanbans deve ser minimizado continuamente.

Tipos de Kanban

Os kanbans são divididos em dois grandes grupos: os kanbans de produção e os kanbans de transporte. Os kanbans de produção são usados para a fabricação de determinado item e devem conter o processo que o produz, o nome do produto a ser fabricado, o código do item para evitar ambiguidades, a quantidade de itens a colocar em cada contentor e a identificação do processo subsequente ao qual o produto é entregue. Os kanbans de transporte (ou de movimentação) são usados na movimentação de material entre diferentes células de produção distantes entre si (por exemplo entre o local de produção e o armazém) e devem conter o local onde o produto é retirado (qie pode ser um processo ou um armazém), a descrição do produto a ser retirado, o código do item para evitar ambiguidades, a quantidade de itens a colocar em cada contentor e o processo subsequente ou armazém para o qual o produto é levado.

5406 Visualizações 2 Total
5406 Visualizações