Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  História do Brasil
  •  História de Angola
  •  História de Moçambique
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática

 

 

Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP)

Apresentação do IGCP (Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública) e das suas atribuições; História recente sobre a gestão da dívida pública em Portugal…

IGCP

O que é o IGCP

Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública – IGCP, E.P.E. é, em Portugal, a entidade pública a quem compete, gerir, de forma integrada, a tesouraria, o financiamento e a dívida pública direta do Estado, bem como a dívida das entidades do setor público empresarial cujo financiamento seja assegurado através do Orçamento do Estado e ainda coordenar o financiamento dos fundos e serviços dotados de autonomia administrativa e financeira, em obediência às orientações definidas pelo Governo através do membro responsável pela área das finanças.

O IGCP, pode ainda desenvolver, a título acessório, a consultadoria e a assistência técnica, da gestão de dívidas de entidades do setor público administrativo e da gestão de ativos destas entidades constituídos por títulos de dívida pública, onde se inclui a função de leiloeiro no contexto do mercado regulamentado europeu de leilões de licenças de emissão de gases com efeito de estufa.

Desse modo o IGCP tem como objetivo assegurar:

  • A estabilidade no financiamento público e eficiência na gestão da carteira da dívida pública;
  • A minimização do custo da dívida numa perspetiva intertemporal, de acordo com as estratégias de risco definidas pelo Governo;
  • A redução dos saldos de tesouraria para níveis de segurança mínimos aceitáveis, em função de um desiderato de diminuição da dívida em circulação e consequentemente redução dos encargos financeiros do Estado.

Constitui também missão do IGCP, no âmbito das atribuições do Ministério das Finanças em matéria de execução da política económica e financeira do Governo, contribuir para o desenvolvimento dos mercados financeiros.

.

História recente sobre a gestão da dívida pública em Portugal

A criação do IGCP em 1992 (Na altura Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público), constituiu um importante passo na construção das condições para a adaptação harmoniosa de Portugal ao cenário do Euro, tendo em vista o elevado grau de especialização financeira exigida para um eficiente e rigoroso exercício da atividade de emissão e de gestão da dívida pública.  Para que a redenominação da dívida de escudos para euros fosse um sucesso, o IGCP apetrechou-se dos meios necessários que  lhe permitiram enfrentar um mercado muito mais alargado e competitivo.

Após 1999, e tendo por objetivo a modernização e dinamização do mercados de capitais portugueses, bem como para responder à globalização, foi criado o Mercado Especial de Dívida Pública (MEDIP), onde são negociadas as Obrigações do Tesouro (OT) e os Bilhetes do Tesouro (BT), utilizando-se para tal uma plataforma eletrónica, tendo sido criada a MTS-Portugal, empresa responsável pelo sistema de negociação.

Os anos de 2005 e 2006 são de grande importância para a dívida pública portuguesa, com a emissão de OT a 15 e 30 anos, respetivamente, o que permitiu alongar a curva de rendimentos portuguesa, à semelhança do registado  por  outros países europeus.

Em agosto de 2012, com a publicação  no dia 28 de agosto  do  Decreto-Lei 200/2012, dá-se início a uma nova  e importante transformação na instituição, que passou a ter a designação  de Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública – IGCP, E.P.E. ou seja passou a ter o estatuto  de entidade pública empresarial e que, para além da gestão  da tesouraria e da dívida pública, passou a ter a responsabilidade de gerir dívida das entidades do setor público empresarial, coordenar o financiamento dos fundos e serviços dotados de autonomia administrativa e financeira, bem como passou a ter a competência de leiloeiro no contexto do mercado regulamentado europeu de leilões de licenças de emissão de gases com efeito de estufa.

O ano de 2013 fica marcado pela criação de mais um instrumento de dívida a retalho, os Certificados do Tesouro Poupança Mais (CTPM), instrumentos de dívida pública, destinados à poupança das famílias, apresentando taxa fixa garantida.

Com a publicação da Lei n.º 18/2013  e do  Dec Lei 133/2013, o IGCP, E.P.E passou a  gerir as carteiras de derivados financeiros das empresas públicas reclassificadas e emitir pareceres sobre as operações de financiamento daquelas empresas, bem com das empresas públicas não reclassificadas, nos termos e para os efeitos previstos no Novo Regime do Setor Empresarial do Estado.

517 Visualizações 1 Total

References:

http://www.igcp.pt/gca/?id=43

517 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo