Princípio da Mão Invisível

Conceito de Princípio da Mão Invisível

O Princípio da Mão Invisível é um princípio económico enunciado em 1776 por Adam Smith na sua obra “A Riqueza das Nações” e que sustenta que num mercado livre em que cada agente económico actua com vista apenas à prossecução dos seus próprios objectivos, é atingida uma situação eficiente que beneficia todos. O mecanismo de mercado funciona assim como uma “mão invisível” que conduz os agentes económicos para uma situação óptima do ponte de vista da eficiência.

Tendo em conta este princípio, Adam Smith defendia a não intervenção do Estado em questões económicas (“laissez-faire”) pois qualquer intervenção traria certamente ineficiências.  Este princípio apresenta, contudo, algumas limitações pois apenas pode ser aplicado em situações de concorrência perfeita em que não se verificam quaisquer falhas de mercado. De facto, falhas de mercado como as situações de concorrência imperfeita ou a existência de externalidades ou mesmo a distribuição eticamente injusta do rendimento, obrigam à intervenção do Estado de forma a corrigir ou minimizar o impacto dessas falhas.

282 Visualizações 14 Total
282 Visualizações