Variação

Este artigo tem como objectivo explicar a forma de composição variação, que tem como base uma melodia conhecida ou originalmente escrita para o efeito, e oferecer os exemplos mais emblemáticos.

Conceito de variação

Uma variação é uma composição musical que tem como base uma melodia conhecida ou um tema original especialmente escrito para o efeito. Algumas variações seguem de perto o original, outras fazem-lhe uma referência breve, por vezes no plano harmónico e não no temático. Há composições em que o andamento final toma a forma de tema com variações, como o último andamento da sinfonia «Eroica» de Beethoven ou de várias sinfonias de Haydn.

Exemplos

A variação foi uma forma musical popular durante o renascimento, no século XVI, por vezes com a designação de diferencias (espanhol) ou divisions (inglês). No entanto, foram séries de variações posteriores que acabaram por ficar mais conhecidas. Entre estas contam-se as variações de Beethoven sobre uma valsa de Diabelli, as de Brahms sobre um tema de Haydn, os «Études symphoniques» de Schumann, o «Dom Quixote» de Strauss, as «Variações Enigma» de Elgar, a «Rapsódia sobre um tema de Paganini» de Rachmaninoff e as «Variações sobre um tema de de Frank Bridge» de Britten.

379 Visualizações 1 Total
379 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.