Sonata

Sonata: definição e breve desenvolvimento do género instrumental.

Conceito

A sonata é um tipo de composição musical, normalmente para um instrumento solo ou um pequeno conjunto de instrumentos, em vários andamentos (embora por vezes num só), cada um com um carácter musical único. O termo deriva do particípio passado do verbo italiano “sonare”, o que nos oferece uma pista para a origem da sonata, ainda no século XVI: uma obra para ser interpretada por um instrumento como oposição à cantata, para vozes.

A sonata enquanto composição não deve ser confundida com o termo “forma sonata”, que designa uma modo de organização musical, tipicamente usada num dos andamentos de uma obra com vários, desde o período clássico.

Breve desenvolvimento da sonata

Como já referido, a sonata surgiu no século XVI, designando qualquer composição que não fosse cantada, apenas tocada instrumentalmente. Ainda no início do século XVII, quaisquer obras para conjuntos instrumentais com cinco ou mais secções contrastantes eram consideradas sonatas.

A partir destas, foi desenvolvida a dita sonata barroca, tendo entre 3 a 6 andamentos, e com duas formas, pode-se dizer:  a sonata da camera, para dois ou mais executantes acompanhados pelas teclas e por ritmos de dança, e a sonata da chiesa, com um carácter mais sério. As sonatas mais antigas para teclas são de Salvatore e Kuhnau, e tiveram o seu apogeu com Domenico Scarltti e C.P.E.Bach.

Este último pertencia à geração que efectuou a transição para aquela que ficaria conhecida como a sonata clássica vienense, de Haydn, Mozart e Beethoven, normalmente com três andamentos (no caso dos dois primeiros, muito em torno do allegroandante-allegro ou velocidades semelhantes; Beethoven introduziu uma novidade, o minueto, mais tarde scherzo no terceiro andamento). Este foi o período de grande desenvolvimento do género e as sonatas para teclas dos compositores da primeira escola de Viena fazem parte do repertório essencial do classicismo.

O período romântico foi igualmente soberbo o para a composição dentro do género, que evoluiu para  a ideia de fusão e união entre os andamentos. Um caso notório é a «Sonata para piano em Si menor» de Liszt, que possui, efectivamente um único andamento (com uma espécie de quatro subdivisões temáticas).

A par da sinfonia para o repertório da orquestra, a sonata permaneceu durante o século XX como o mais importante género para um ou dois instrumentos, e a maioria dos compositores do século XX continuou a cultivá-la. Alguns destes, reviveram a sonata do século XVIII em obras para vários instrumentos, por exemplo a «Sonata para cordas» de Walton, indo ao encontro do neoclassicismo do século, uma das várias correntes que marcaram a época contemporânea.

342 Visualizações 2 Total

References:

Jacobson, B. & The Editors of Encyclopædia Britannica. (nd). Sonata. Em https://www.britannica.com/art/sonata

Kennedy, M. (1994). Dicionário Oxford de Música. Publicações Dom Quixote.

 

342 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.