Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  História do Brasil
  •  História de Angola
  •  História de Moçambique
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática

 

Rimsky-Korsakov, Nicolai

Biografia do compositor, professor e editor Nicolai Rimsky-Korsakov (1844-1908), membro dos Cinco, conhecido especialmente pelas suas orquestrações coloridas e evocativas.

Nascimento 18 de Março de 1844, Tikhvin, Rússia
Morte 21 de Junho de 1908, Lyubensk, Rússia
Família Mulher: Nadezhda Purgold; Filhos: sete
Ocupação Compositor, professor, editor
Principais obras «A Rapariga de Pskov»; «Noite de Maio»; «A Donzela de Neve»; «O Galo de Ouro»; «Sinfonia n.º1»; «Sinfonia n.º2»; «Fantasia sobre Temas Sérvios»; «Capricho Espanhol»; «Scherazade»; «100 Canções Populares Russas»

Primeiros anos

Nicolai Rimsky-Korsakov nasceu no dia 18 de Março de 1844, em Tikhvin, na Rússia, no seio de uma família aristocrática.  Os seus pais repararam, ainda muito cedo, no talento de Nicolai para música e este teve, de facto, uma educação musical regular na infância, mas nunca pensou em fazer carreira na música.

Movido pela aspiração de ser marinheiro, Rimsky-Korsakov ingressou no Corpo de Cadetes da Escola Naval de São Petersburgo, em 1856. Nesta cidade frequentou aulas de piano, primeiro com Ulikh e, depois, com Fyodor Kanille (entre 1859-1860) e assistia regularmente a vários concertos e óperas. Entre os compositores que mais admirava nessa altura encontram-se Glinka, Mendelssohn, Rossini e Schumann.

Em 1961, travou conhecimento com Balakirev e viria a juntar-se ao Grupo dos Cinco, que liderado por este tinha como objectivo a produção de música verdadeiramente russa. Entre os membros do grupo, Balakirev, Mussorgsky e Cui foram os que mais influenciaram o desenvolvimento da personalidade artística e pessoal de Rimsky-Korsakov neste período. Embora tivesse pouco conhecimento das regras de composição, ainda nesse ano, e sob a tutela de Balakirev, compôs parte de uma sinfonia.

A bordo do navio Almaz

No ano de 1862, depois de se formar, embarcou no navio Almaz durante quase três anos. Teve, desta forma, a oportunidade de visitar os Estados Unidos, o Brasil, a Espanha, a Itália, a França, a Inglaterra e a Noruega.

A viagem confirmou o seu fascínio pelo mar, elemento que viria a estar presente em muitas das suas óperas e trabalhos sinfónicos. Não obstante, por esta altura, a ausência de estímulos musicais externos, tinha-o desinteressado da ideia de se tornar compositor.

Regresso a São Petersburgo

Rimsky-Korsakov regressou a São Petersburgo em 1865. Incentivado por Balakirev, concluiu a composição da sua primeira sinfonia, estreada com sucesso a 31 de Dezembro desse ano. A seguir, dedicou-se à «Fantasia Sobre Temas Sérvios», estreada a 24 de Maio de 1867. Esta data é significativa porque foi a primeira vez que, numa crítica a um concerto, Vladimir Stasov proclamou a existência de um grupo verdadeiramente russo, fazendo referência ao grupo de Balakirev, conhecido na história como Grupo dos Cincos ou a Mão Poderosa.

Entre os cinco, Rimsky-Korsakov tornou-se no compositor que mais aprendeu e mais produziu. Discutia e convivia com os restantes membros do grupo, absorvendo todas as suas opiniões. Tornou-se amigo de Borodin, cuja música o maravilhava, e passava cada vez mais tempo com Mussorgsky. O compositor era também muito apreciado pelo grupo e por aqueles que os visitavam, especialmente pelas suas capacidades de orquestração.

Entre 1865 e 1868, compôs as óperas «Sadko» e «Antar», refundidas posteriormente, e em 1868 escreveu a sua segunda sinfonia, baseada num conto de Osip Senkovsky. Em 1869, foi-lhe confiada a conclusão da ópera «O Convidado de Pedra», de Alexander Dargomyzhsky e, em 1872, concluiu a sua própria ópera, «A Rapariga de Pskov». Esta ópera descreve o período histórico de integração na Rússia durante o reinado de Ivan, O Terrível, principal personagem da obra.

Ensino e Casamento

Embora ainda tenente da Marinha, e apesar de não possuir qualificações em harmonia e contraponto, foi nomeado, em 1871, professor de composição e instrumentação no Conservatório de São Petersburgo. Ciente do seu conhecimento elementar (a orquestração de «Sadko» e «Antar», por exemplo, aconteceu essencialmente com base no seu instinto), ensinou-se a ele próprio de forma rigorosa, com o auxílio dos conselhos de Tchaikovsky que, ao contrário dos membros dos Cinco, possuía formação académica.

A segurança financeira proveniente do seu trabalho como professor, encorajou-o a começar uma família. Em Julho de 1872, casou-se com Nadezhda Purgold e juntos tiveram sete filhos. Nadezhda, que também tinha estudado música, tornou-se também uma espécie de parceira musical, exercendo uma influência notória na obra de Rimsky-Korsakov.

Tornou-se inspector das Bandas da Marinha em 1873 e director da Escola Livre de Música entre 1874 e 1871.

Rimsky-Korsakov

“Confronto” com os nacionalistas

Como parte da sua auto-preparação, Rimsky-Korsakov produziu várias composições estritamente com intuito académico, que incluem, por exemplo, um quarteto de cordas, um quinteto para piano, fugas para piano, etc. Estas obras foram desaprovadas pelos colegas nacionalistas, que sentiam que o compositor estava a abandonar a herança russa.

No entanto, voltou a focar-se em obras de carácter nacionalista a partir da sua composição de «100 Canções Populares Russas», entre 1876 e 1877. Seguiram-se as óperas «Noite de Maio», baseada num conto de Gogol, e «A Donzela de Neve».

Crises criativas

Entre 1881 e 1888, o compositor sofreu de uma paralisia criativa, que o impossibilitou de compor. Ocupou-se, então, com afazeres administrativos, com a direcção de orquestra e com a revisão e orquestração da ópera «Khovanshchina», bem como outras outras obras de Mussorgsky. Em 1887, completou e orquestrou «Príncipe Igor» de Borodin, com a colaboração de Glazunov.

A edição das obras de Mussorgsky e Borodin foi financiada pelo magnata Belyayev, que também patrocinou a organização dos concertos sinfónicos russos (uma sugestão de Rimsky-Korsakov). Estes concertos possibilitaram o fim da crise criativa do compositor, que escreveu o «Capricho Espanhol», ainda em 1887, e a «Scherazade», em 1888.

De seguida, influenciado pelas primeiras apresentações russas (1888-1889) de «O Anel do Nibelungo» de Wagner, dedicou-se à ópera. Uma nova crise de neurastenia privou-o da vontade de trabalhar  por algum tempo mas, em 1896, conseguiu completar uma nova edição «Boris Gudonov» de Mussorgsky. Embora a versão original tenha sido restaurada, deve-se a Rimsky-Korsakov a preservação da ópera até aos dias de hoje.

Últimos anos

Em 1905, por demonstrar simpatia pelos estudantes revolucionários, foi-lhe retirado temporariamente o cargo de professor e interdita durante dois meses a apresentação das suas obras. Este confronto foi retratado na sua última ópera, «O Galo de Ouro» que, proíbida pelo governo, só viria a ser produzida depois da sua morte.

Rimsky-Korsakov morreu no dia 21 de Junho de 1908, em Lyubensk, na Rússia.

Legado musical

Menos talentoso que os seus colegas da escola nacionalista, Rimsky-Korsakov excedeu-os totalmente em termos de orquestração. A sua orquestração bem delineada e colorida personifica o brilho e a ostentação da russa czarista. O compositor é reconhecido no ocidente principalmente pelos seus trabalhos orquestrais mas o esplendor das suas óperas, com base em lendas ou episódios históricos russos, tem sido redescoberto gradualmente

Rimsky-Korsakov, mais do que um compositor prolífero, foi um perfeccionista. Revia regularmente as suas obras, executando ora pequenas mudanças, ora grandes alterações. Esta faceta crítica era também aplicada à obra de outros compositores, especialmente do Grupo dos Cinco, cujas partituras que ficaram a seu cuidado foram revistas pelo compositor. Embora se possam criticar as suas revisões, a orquestração de páginas inacabadas e o empenho para a sua edição permitiu a promoção de obras que poderiam ter caído no esquecimento (além de ter negligenciado o seu próprio trabalho em prol dessas revisões).

O ensino rigoroso a que se submeteu e a aproximação a Tchaikovsky, fizeram-no reconsiderar a rejeição do ensino académico defendido pelos Cinco nos seus primeiros anos. Rimsky-Korsakov tornou-se um professor rigoroso, que influenciou novas gerações de compositores. Escreveu, até, manuais de harmonia e orquestração, ainda utilizados na Rússia. Um dos seus alunos mais notáveis foi Igor Stravinsky (aulas privadas) onde a influência do compositor é facilmente discernível em «O Pássaro de Fogo».

322 Visualizações 1 Total

References:

Kennedy, M. (1994). Dicionário Oxford de Música. Publicações Dom Quixote.

Massin, J. & Massin, B. (1983). História da Música Ocidental. Editora Nova Fronteira, S.A: Rio de Janeiro.

Nicolay Rimsky-Korsakov. Em http://russiapedia.rt.com/prominent-russians/music/nikolay-rimsky-korsakov/

Slonimsky, (nd). Nicolay Rimsky-Korsakov. Em https://www.britannica.com/biography/Nikolay-Rimsky-Korsakov

322 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter