Wieland, Christoph Martin

Christoph Martin Wieland

Christoph Martin Wieland

Christoph Martin Wieland foi um importante escritor alemão, que se destacou pelo trabalho desenvolvido nas áreas da literatura, poesia e tradução. Wieland nasceu a 5 de setembro de 1733, em Oberholzheim. O seu pai era pastor, e apoiava e professava o pietismo, pelo que a religião teria uma forte influência no desenvolvimento e trabalhos iniciais do autor. Christoph Wieland revelou deste cedo dotes de aprendizagem extraordinários, bem como um grande interessa pela leitura e escrita; após terminar os seus estudos secundários, ingressou na Universidade de Tübingen, com a pretensão de estudar Direito. Contudo, o jovem acabou por dedicar-se quase inteiramente a estudos literários e à escrita poética, tendo conseguido publicar alguns trabalhos, que chamaram a atenção de Johann Jakob Bodmer, um académico suíço que o convidou a visitá-lo em Zurique, onde poderiam falar dos seus trabalhos e interesses comuns. Wieland acabaria por permanecer vários anos na Suíça, tendo ocupado pouco tempo depois da sua chegada um cargo de preceptor na cidade de Berna, onde estabeleceu relações com diversos outros autores, e a sua imersão numa nova sociedade e a troca de ideias constante entre estudiosos e escritores viria a alterar a linha condutora do trabalho desenvolvido por Wieland, até à data ainda sob forte influência religiosa.

A partir dos anos 60, a escrita do autor assume um lado mais racional, explorando aspectos de natureza mais sensual; de facto, estas alterações no género de escrita acabariam por ser uma constante ao longo da obra de Wieland, o qual, apesar de inserido no período Rococó na Alemanha, também revela influências que vão do Iluminismo ao Classicismo, chegando até ao Pré-Romantismo, além dos já mencionados trabalhos Pietistas e Racionalistas.

Em 1760, Wieland regressa à Alemanha, onde aceita a posição de diretor do arquivo de registos públicos da cidade de Biberach, mas continua a dedicar-se à escrita; a inspiração na mitologia grega, já patente em poemas como “Araspes und Panthea”, torna-se ainda mais evidente com a publicação do romance “Geschichte des Agathon”, uma história ficcional passada na Grécia, mas onde Wieland explora um lado racional e de crescimento intelectual. Nos anos que se seguem, a escrita prolífica do autor mantém-se, com destaque para a publicação, entre 1762 e 1766, de diversas peças de  traduzidas para alemão e escritas em prosa, numa tentativa de apresentar o autor inglês na Alemanha através de uma nova abordagem.

É ainda durante esse período, em 1765, que Christoph Wieland desposa Anna Dorothea Von Hillenbrand, com quem acabaria por ter 14 filhos.

Em 1769, Wieland aceitou o cargo de professor de Filosofia na Universidade de Erfurt, o qual viria a abandonar pouco tempo depois, em 1772, e no ano seguinte fundou a revista de crítica literária “Der Teutsche Merkur”, que viria a ser considerada a mais importante publicação do género na Alemanha. Além da escrita em prosa e poesia, Wieland escreveu ainda alguns libretos, além das críticas a outros autores publicadas na sua revista, bem como as traduções, que nunca abandonou, tendo-se dedicado especialmente a estas nos últimos anos da sua vida, particularmente de autores clássicos Gregos e Romanos; contudo, foi o seu trabalho na área da poesia que lhe trouxe maior reconhecimento, sendo “Oberon”, um poema épico publicado em 1780 considerado a sua obra-prima.

Christoph Wieland viria a falecer em Weimar, a 20 de janeiro de 1813

26 Visualizações 1 Total
26 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo