Argumento (Cinema e Teatro)

Argumento é uma exposição de raciocínios que servem para comprovar uma ideia ou teoria. Nas artes representativas, serve como guião para a história.

Argumento: Significado Corrente

O argumento é um substantivo masculino, que funciona como exposição de raciocínios, quer através de palavras, da escrita, ou mesmo através de artes gráficas, com o intuito de comprovar ou contestar uma ideia ou teoria.

Apesar de estar diretamente ligado à lógica, um argumento não é uma prova cabal de razão, podendo haver argumentos inteligentes que se contrariam e, por outro lado, argumentos falaciosos que, embora tenham um seguimento lógico, são, contudo, errados.

Argumento no contexto do cinema e teatro

O argumento (roteiro em brasileiro) é uma espécie de guião escrito, que serve como base para o trabalho do realizador/encenador, elenco e restante staff. Funciona como exposição escrita daquilo que se pretende visualmente num filme ou numa peça de teatro e tem de ter preocupações relativas à ideia previamente concebida e que funciona como uma espécie de pré-argumento, à descrição das personagens, posteriormente criadas com base na ideia, e na sinopse, resumo do argumento, escrito antes da elaboração deste. Porém, um argumento pode ser adaptado, re-adaptado e até alterado várias vezes antes de se chegar à versão final.

Os três princípios base do argumento

Um argumento tem de ter princípio, meio e fim, embora hoje em dia haja muitas sequelas ou filmes interligados, isso não é impeditivo para que haja uma resolução daquilo que é considerado fulcral no filme ou peça de teatro. Por isso é importante que, num argumento, se respeite as ideias dos seguintes três atos

Ato 1 – Apresentação

Neste ato, o objetivo essencial é a apresentação das personagens. Nele deve constar: 1) quem é o personagem principal; 2) qual a premissa dramática; 3) qual a situação dramática.

Este ato, deve representar cerca de 25% do filme ou peça de teatro e só deve terminar quando ocorre uma determinada situação que obriga a personagem (ou personagens em alguns casos) principal a percorrer outro caminho. Exemplo disso, é o filme Rei Leão e a morte do pai de Simba, Mufassa, que obriga a personagem principal a fugir da sua terra Natal.

Ato 2 – Confronto ou desenrolar da ação

Neste ato a personagem principal defronta-se com obstáculos que o impedem que concretizar o seu objetivo. A ideia fulcral é complicar, tornando a vida da personagem principal mais difícil. Embora não seja algo necessário, um bom argumento deve prejudicar a tarefa de forma gradual, tornando cada cena mais interessante do que a outra. Os dramas secundários, das personagens auxiliares, devem também ser apresentados e dificultados, com o intuito de entrar em conflito ou em sintonia com o do principal. Por exemplo em O Senhor dos Anéis, o segundo ato começará quando Frodo assume o objetivo de levar o anel do poder a Mordor com o intuito de destruir este e, ao mesmo tempo, derrotar Sauron, que procura apoderar-se da Terra Média, e termina com a chegada do hobbit a esse mesmo local. Durante os três filmes, podemos observar vários sub-dramas como a obsessão de Gollum, a lealdade de Sam, as lutas de Aragorn, Legolas e Gimli para suster os avanços do exército de Sauron, entre outros, todos eles relevantes para o ato final e conclusão da história. Normalmente, corresponde a 50% do filme ou peça de teatro.

Ato 3 – Conclusão

No ato três verifica-se a “batalha final”. É neste ato que se conclui se a personagem principal consegue ou não conquistar os seus objetivos, sendo auxiliado ou confrontado pelos sub-dramas desenvolvidos anteriormente. Um dos terceiros atos mais famosos de sempre pertence a “Clube de Combate”, quando a personagem de Edward Norton, desejosa de uma vida mais interessante e menos aborrecida, descobre que Tyler Durden, fundador do Clube de Combate, idealista e terrorista, é na realidade o seu alter-ego, criado pela sua necessidade em dar uma volta de 360º graus à sua vida. Este último, deve corresponder aos restantes 25% do filme ou peça de teatro.

38 Visualizações 2 Total

References:

Apostila, Roteiro de Cinema. Disponível emwww.roteirodecinema.com.br/manuais/screenwriter.sites.uol.com.br/apostila.doc. Consultado a 09/06/2018

Conceitos # 1, Além do roteiro. Disponível em: https://alemdoroteiro.com/2014/07/14/paradigma/ Consultado a 09/06/2018

Argumento, Priberam. Disponível em: https://www.priberam.pt/dlpo/argumento . Consultado a 09/06/2018

 

38 Visualizações

A Knoow é uma enciclopédia colaborativa e em permamente adaptação e melhoria. Se detetou alguma falha em algum dos nossos verbetes, pedimos que nos informe para o mail geral@knoow.net para que possamos verificar. Ajude-nos a melhorar.

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo