Gostaria de ser nosso colaborador?

É especialista em alguma das áreas de conhecimento presentes na nossa enciclopédia? Tem gosto pela escrita? Gostaria de ser editor numa enciclopédia em português, integralmente escrita por especialistas? Gostaria de partilhar conhecimento?

Se a sua resposta é sim, então envie-nos o seu CV para geral@knoow.net para que possamos analisar e enviar mais detalhes sobre a forma de colaboração.

 

Áreas para as quais procuramos especialistas:

  •  História do Brasil
  •  História de Angola
  •  História de Moçambique
  •  Medicina
  •  Medicina Veterinária
  •  Filosofia
  •  Sociologia
  •  Contabilidade
  •  Direito
  •  Mecânica
  •  Química
  •  Física
  •  Matemática

 

Andy Warhol

Andrew Warhola, mais conhecido como Andy Warhol, nasceu no dia 6 de Agosto de 1928 em Pittsburgh, Pensilvânia, Estados Unidos. Filho de imigrantes checos que fugiram para os Estados Unidos, durante a Segunda Guerra Mundial.

polaroids-andy-warhol-loqueva-6

Polaroid de Andy Warhol

Em criança, durante os seus primeiros anos de escola, Andy sofreu de coreia, uma doença do sistema nervoso que provoca movimentos involuntários das extremidades. A doença prolongada confinava-o à cama durante longo períodos de tempo, que ocupava desenhando, ouvindo rádio e coleccionando colagens de imagens das suas estrelas de cinema favoritas.

Anos depois, Andy descreveu este período da sua vida como uma das mais importantes para o desenvolvimento da sua personalidade e dos seus interesses artísticos.

Aos 17 anos, em 1945, entrou no Instituto de Tecnologia de Carnegie, em Pittsburgh, hoje Universidade Carnegie Mellon, graduando-se em Belas Artes, em 1949.

Andy quando terminou a faculdade mudou-se para Nova Iorque, aí começou a trabalhar como ilustrador para importantes revistas, além de fazer anúncios e displays publicitários para montras e lojas.

Contratado pela revista Glamour, começou por desenhar sapatos, mas os primeiros desenhos apresentados tiveram de ser refeitos devido às suas claras sugestões sexuais. Passou a desenhar anúncios – actualmente ainda muito normais na publicidade de moda nos EUA – para revistas como a Vogue e a Harper’s Bazaar, assim como capas de livros e cartões de agradecimento.

Em 1955, Warhol deu um grande passo como ilustrador, quando conseguiu a comissão para fazer uma série de desenhos a aparecer quase semanalmente no New York Times, edições de domingo.

Com um estilo único, tornou-se um dos ilustradores de maior sucesso da década de 50, recebendo diversos prémios. Em 1956, alguns trabalhos seus foram expostos no MOMA (Museu de Arte Moderna de Nova York).

Em 1961 realizou a sua primeira obra em série usando as latas da sopa Campbell’s como tema, o que veria a ser a famosa série “Soup can Campbell”. E depois começou a experimentar com garrafas de Coca-Cola e as notas de Dólar, reproduzindo continuamente as suas obras, com diferenças entre as várias séries, tornando a sua arte o mais industrial possível, usando métodos de produção em massa como a serigrafia. Além das serigrafias Andy também utilizava técnicas como a colagem e o uso de materiais descartáveis, não usuais em obras de arte, reinventando o conceito de pop art.

andy-warhol-with-soup-can-painting

Warhol junto a uma das obras Campbell’s

Depois produz o que veria a ser as peças mais famosas da sua carreira, os retratos de celebridades como Marilyn Monroe, Liz Taylor, Michael Jackson, Elvis Presley, Che Guevara, Brigitte Bardot e símbolos irónicos da história da arte, como Mona Lisa.

A partir de 1963, passa por uma nova fase criativa e começa a criar diversos filmes conceptuais de um estilo alternativo e “underground”, que se tornaram clássicos do género, entre eles, “Empire” (1964), “Blow Job” (1964) e “The Chelsea Girls” (1966). O filme Chelsea Girls, de 1966, que documenta a vida na Factory, foi o primeiro filme underground a ser apresentado numa sala de cinema.

Em 1964, abre o estúdio “The Factory” que ficou conhecido por ser um espaço de encontro de artistas alternativos da época, onde se experimentava nas mais diversas áreas artísticas.

Em 1967, questionado numa entrevista sobre o seu trabalho, afirmou: “Pop Art é para todos. Eu penso que a arte não deve ser apenas para a sociedade selecta, eu acredito que deveria ser para todo o povo americano e eles geralmente aceitam a arte de qualquer maneira.” 

Para além do cinema Warhol também foi produtor do grupo de rock-and-roll Velvet Underground, que incluía naquela época Sterling Morrison, Maureen Tucker, John Cale e Lou Reed e a cantora alemã Nico. Os Velvet, ficaram para a história ao darem nome à revolução checa de 17 de Novembro de 1989 que derrubou pacificamente o regime comunista – a Velvet Revolution.

Em Junho de 1968 Valerie Solanas, uma habitual frequentadora da Factory, criadora solitária da SCUM (Society for Cutting Up Men – Sociedade para eliminar os homens), invade o estúdio de Andy e dispara-lhe três tiros, deixando-o gravemente ferido, demorando vários meses para se conseguir recuperar.

Depois do acidente, decide fundar a revista Interview e começa a apoiar jovens artistas em início de carreira. Para além disso, também começa a escrever alguns livros, publicando em 1975, a sua autobiografia The Philosophy of Andy Warhol (From A to B and Back Again).

Com o passar do tempo, a sua pintura volta-se para o abstraccionismo e o expressionismo, criando a série de pinturas chamada, Oxidation (Oxidação), que tinham como principal característica o facto de todas terem sido borrifadas pela sua própria urina.

A 22 de Fevereiro, 1987, no dia a seguir a uma operação à vesícula que aparentemente correu sem incidentes nem problemas, Andy Warhol morre, em Nova Iorque.

Andy Warhol foi um empresário, um pintor, um cineasta, um entusiasta das artes e da cultura, mas acima de tudo foi um visionário, um artista, foi e será sempre, a cara, o artista mais reconhecido do movimento Pop Art.

932 Visualizações 1 Total

References:

Descobre mais sobre Andy Warhol em:

Andy Warhol – Eric Shanes, Warhol Estate/Artists Rights Society, New York, USA

Andy Warhol, Annette Michelson,B. H. D. Buchloh, OCTOBER FILES 2 – The MIT Press, Cambridge, London – 2001

The Religious Art of Andy Warhol, Jane D. Dillenberger – The Continuum Publishing Company, New York – 1998

932 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo

Flag Counter