Academias

Academias, são instituições artistas, vocacionada para o ensino e promoção das suas actividades artísticas, literárias, científicas e físicas, filosóficas…

As academias são instituições destinadas à formação de artistas, vocacionada para o ensino superior e ensino universitário na promoção das suas actividades nomeadamente as artísticas, literárias, científicas e físicas, filosóficas, etc.

A palavra academia, tem origem do grego antigo – Ακαδήμεια (Akadémeia) e a partir do herói da mitologia grega, Akademos. Porque segundo a história o conceito provem da escola criada por Platão em 387 a.C., situada nos jardins consagrados ao herói ateniense Akademos e que, embora destinada oficialmente ao culto das musas, teve intensa actividade filosófica. Os filósofos e artistas seguidores dessa escola, partir deste momento, começam a ser chamados de académicos. Essa primeira Academia durou até o século VI da era cristã, quando o imperador romano Justiniano ordena o seu encerramento em 529, por considerar que era um antro pagão.

Durante o Renascimento e o surgir do Humanismo, o princípio da Academia tem novo fôlego, começando a difusão em Itália e propagando-se pelos demais centros europeus para que se pudesse levar a cabo o estudo de saberes relacionados com a filosofia, a arte, a música, a pedagogia, a cultura, a história, a arqueologia, a literatura, a filologia e a ciência. Nesta altura, a forma de constituição das academias mais comum foi a de congregação de estudiosos e eruditos.

Uma das novas academias mais relevantes foi a Academia Pomponiana (ou Academia Romana), fundada por Pompónio Leto em Roma, em meados do século XV, e que se dedicou ao estudo da filosofia, da arte, da arqueologia, da filologia e da poesia.

O surgimento das academias coincide com a crise dos ideais renascentistas expressa no maneirismo. Marca uma mudança radical no status do artista, personificada por Michelangelo Buonarroti, os artistas passam a ser considerados teóricos e intelectuais.

O método de ensino desenvolvido nas academias europeias se designa por academicismo ou academismo, este o método de ensino artístico profissionalizante concebido, formalizado e ministrado pelas academias de arte europeias. Este método estendeu sua influência sobre todo o mundo ocidental ao longo de vários séculos, desde sua origem na Itália em meados do século XVI.

As academias garantem a formação científica (geometria, anatomia e perspectiva) e humanística (história e filosofia), com aulas de desenho de observação e cópia de moldes. As academias são também responsáveis pela organização de exposições, concursos e prémios e periódicos e o controle da actividade artística e a fixação rígida de padrões de gosto.

Inspirado nos exemplos italianos, em Paris, em 1648, um grupo de pintores convence a Luís XIV a fundar a Académie Royale de Peinture et de Sculpture [Real Academia de Pintura e Escultura]. Dirigida pelo estadista Jean-Baptiste Colbert e pelo pintor e teórico da arte Charles Le Brun, a academia francesa confere à instituição um carácter renovado.

Aumentando a importância da França no mundo artístico europeu, apesar do prestígio de que ainda gozavam os artistas italianos, frequentemente empregados pela realeza francesa. Sem subestimar a importância de outros grandes artistas do século XVII, como Diego Velázquez, Rembrandt e Peter Paul Rubens, em 1666, Luís XIV funda a Academia Francesa em Roma, para que os franceses partilhem com os italianos o estudo das obras-primas do passado.

O momento de maior auge das academias foi durante o século XVIII, coincidindo com o ideário da ilustração, as academias se espalham pela Alemanha, Espanha, Inglaterra, conquistando grandes e pequenas cidades.

O século XVIII foi um momento de afirmação e difusão de uma cultura laica, enciclopédica e universal e de revolução política, quando o papel social da arte se explicita e, com ele, o apoio crescente do Estado às instituições de ensino artístico. Ainda que as críticas à academia se acentuem na França de fins do século, o que leva a sua dissolução em 1793, o período napoleónico conhece a revalorização dessas instituições artísticas, em 1816 é criada a Academia de Belas Artes.

Hoje em dia, a Academia é uma instituição educacional do profissional, artístico, técnico ou prático.

345 Visualizações 1 Total

References:

CALLE, Romà de la, ed. La Real Academia de Bellas Artes de San Carlos en la Valencia ilustrada. UNIVERSITAT DE VALÈNCIA, 2009

FERMÁNDEZ, Carlos Arturo. Concepto de arte e idea de progreso en la historia del arte. Editorial Univerdad de Antioquia, 2008

FLEMING, John e HONOUR, Hugh. Historia mundial del arte. 6ºEd. Ediciones Akal, 2004

PEVSNER, Nikolaus e PEREIRA, Vera Maria. Academias de arte: passado e presente. Coleção História Social da Arte. Companhia das Letras, 2005

345 Visualizações

 

 

Knoow - a divulgar conhecimento pelo mundo